Foto: Reprodução / Redes sociais
Foto: Reprodução / Redes sociais

Queijo da Colônia Witmarsum presente em evento internacional sobre IG

 

O 3º Evento Internacional de Indicações Geográficas e Marcas Coletivas será realizado de 9 a 11 de agosto, em Belo Horizonte (MG), com o objetivo de divulgar essas proteções de propriedade industrial e possibilitar a troca de experiências com Indicações Geográficas (IGs) internacionais. O Queijo da Colônia Witmarsum, tipos ‘Colonial’ e ‘Colonial com Pimenta Verde’, produzidos pela Cooperativa Agroindustrial Witmarsum, de Palmeira, estarão entre os produtos paranaenses com IG presentes no evento.

O evento também promove a Feirinha Aproxima – Indicações Geográficas do Brasil, com produtos com registro de Indicação Geográfica e Marca Coletiva. Dentro da feira, haverá oficinas de degustação com produtos das IGs, entre eles o Queijo da Colônia Witmarsum e o Café do Norte Pioneiro, além de pratos preparados com IGs por um chef, que faz parte do Slow Food e do projeto coletivo alimentar, utilizando Bala de Banana de Antonina, Goiaba de Carlópolis e Mel do Oeste do Paraná. No evento, também haverá comercialização pelos produtores das IGs de Carlópolis e do Oeste.

Realizado pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) em parceria com a Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), o evento também conta com apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o Instituto Nacional da Propriedade Industrial da França e o Ministério de Agricultura e Abastecimento (Mapa).

Missão técnica

Antes do evento em Belo Horizonte, no dia 6 uma missão técnica de paranaenses estará na Serra da Canastra (MG), região brasileira referência no tema. O programa ainda compreende o 3º módulo da Formação de Executivos de IGs do Paraná, uma estratégia inédita, iniciada pelo Sebrae-Paraná em 2017, para desenvolver as indicações geográficas no Estado.

Concessão de IG

O INPI concedeu o registro de Indicação Geográfica (IG), na espécie Indicação de Procedência (IP), para o produto Queijo da Colônia Witmarsum no último dia 24 de abril. A região corresponde à delimitação da antiga Fazenda da Cancela, no município de Palmeira. Os queijos produzidos em Witmarsum abastecem mercados em todo o Paraná e em diversos outros estados brasileiros. A IG foi concedida em nome da Cooperativa Agroindustrial Witmarsum para uso nos queijos ‘Colonial’ e ‘Colonial com Pimenta Verde’ e consta da Revista de Propriedade Industrial nº 2468.

A solicitação da IG pela Cooperativa junto ao INPI foi protocolada há cerca de quatro anos, quando do envio de uma complexa e vasta documentação, incluindo o Regulamento de Uso da Indicação de Procedência Colônia Witmarsum e um modelo prévio do selo. O processo de elaboração da documentação teve participação de técnicos do Sebrae, importante parceiro da Cooperativa no processo.

Indicação Geográfica

O registro de IG permite a delimitação de uma área geográfica, restringindo o uso de seu nome aos produtores e prestadores de serviços da região, em geral, organizados em entidades representativas, como se dá com a Cooperativa Witmarsum, que produz o queijo colonial.

A concessão da IG reconhece o nome de um país, cidade ou região cujo produto ou serviço tem certas características específicas graças a seu meio geográfico, incluídos fatores naturais e humanos. É este o caso do queijo colonial Witmarsum, cuja IG aparece como forma de autenticar a produção no local.

Os produtos garantidos pela IG exploram atributos específicos de seu local de origem, como solo, vegetação, clima e o know how no cultivo e manufatura. A certificação é uma forma de identificar os produtos pela garantia de sua verdadeira procedência, reconhecendo a reputação, qualidade intrínseca e identidade própria que estejam de acordo com as tradições que os fizeram famosos.

A IG garante ao consumidor a procedência da compra de um produto genuíno, diferenciado e de excelência. Além disso, o consumidor também passa a conhecer a região, seus produtos, tradições e cultura, assim ampliando seu repertório cultural.

Comentários

comentários

Publicidade

Curta nossa Página