Foto: Divulgação / Prefeitura de Palmeira
Foto: Divulgação / Prefeitura de Palmeira

Projeto “Ubuntu” é lançado para famílias de 200 alunos de CMEI

 

A noite da última quinta-feira (10) foi um momento especial para pais e familiares que lotaram as dependências do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Sebastião Sanson, no Núcleo Parque dos Papiros. As crianças fizeram homenagens em comemoração ao Dia dos Pais. Aproveitando a presença dos familiares dos 200 alunos do CMEI, a equipe pedagógica e direção realizaram o lançamento oficial do projeto “Ubuntu”.

Ubuntu” é uma palavra que representa uma filosofia e ética antiga africana que significa “sou quem sou porque sou todos nós”. A pessoa que carrega a palavra “ubuntu” consigo possuiu o pensamento de que ela é afetada quando um semelhante seu é afetado.

Tendo em mente essa filosofia, a diretora Josiane Kauka, junto com as educadoras Josiane Oliveira e Elaine Andrade, elaboraram o projeto visando incentivar atitudes de cooperativismo e solidariedade entre as crianças. E como as famílias fazem parte fundamental do bom desempenho dos seus filhos nas escolas, as organizadoras do projeto querem que os pais se envolvam no ambiente escolar.

Quando recebi a camisa do projeto pediram que eu a vestisse com amor. Eu mais que visto essa camisa, me coloco no lugar e estou completamente a disposição não somente como secretária de Educação mas também como cidadã palmeirense que quer o melhor para o município”, explicou Carla Marcondes de Albuquerque, secretária de Educação da Prefeitura de Palmeira.

A escola é uma grande família e quando os pais se entregam e ajudam a realizar, são os filhos que recebem os benefícios”, enfatiza Elaine. Ela afirma que o ambiente recebe crianças em desenvolvimento e descoberta e, com isso, vários reparos e melhorias precisam ser realizados para garantir a qualidade.

Melhorias

O lançamento foi oficial, mas pais e mães já estão ajudando na realização de reparos, doação de produtos e produção de materiais que garantem a melhoria para os alunos. “Temos mães que se dedicam à costura, à fabricação de sabão, para lavagem das roupas; pais que ajudam na construção do playgound, nas melhorias no sistema de segurança e reparos físicos. Já temos colaboradores, mas precisamos de muitos outros”, ressalta a diretora, Josiane Kauka.

Os pais ou colaboradores que participarem do projeto terão seu nome gravado no “Livro Ouro”, como forma de agradecimento e registro na história do CMEI. Os interessados em fazer parte do “Ubuntu” podem comparecer pessoalmente e conversar com a direção.

Comentários

comentários

Publicidade

Curta nossa Página