Foto: Folha
Foto: Folha

Projeto Beco e Boulevard é apresentado à população em audiência pública

 

A Secretaria de Cultura, Patrimônio Histórico, Turismo e Relações Públicas da Prefeitura de Palmeira realizou audiência pública, na quarta-feira (6), para apresentação do projeto Beco e Boulevard. Mais de 90 pessoas compareceram para conhecer e discutir as intervenções propostas para o lado leste da praça Marechal Floriano Peixoto e da travessa Vice-prefeito Marcos José Malucelli, mas conhecida como Beco. Cada participante recebeu uma papeleta para, ao final da audiência, votar aprovando ou não a execução do projeto, que tem custo estimado de R$ 738 mil.

A audiência pública foi coordenada pelo secretário de Cultura, Patrimônio Histórico, Turismo e Relações Públicas, Waldir Joanassi Filho, e presidida pela presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Palmeira, Vera Lúcia de Oliveira Mayer. Diversos aspectos de projetos de intervenções alusivas aos 200 anos de Palmeira foram apresentados e comentados pelo secretário, abrangendo eixos temático em quatro macro áreas urbanas. O projeto tema da audiência pública relaciona-se à área Cultural, de Comércio e de Serviços.

Especificamente sobre as intervenções que constam do projeto Beco e Boulevard, foram apresentados detalhes dos projetos de um calçadão para pedestres e comércio, com foco na gastronomia, na rua do lado esquerdo da praça para quem olha de frente para a Igreja Matriz. Calçamento com pavers e granito nas cores cinza e cinza claro, contrastando com o calçamento em petit pave já existente, bem como a instalação de pergolados em metal, jardins, coberturas em polipropileno e um portal na entrada para o Beco. Esta via, segundo o projeto, voltará a ter calçamento com paralelepípedos e receberá calçadas em pavers, bem como as fachadas das construções receberão painéis artísticos mostrando episódios da história de Palmeira, desde que autorizado pelos proprietários.

De acordo com Joanassi, a intenção é fazer dos espaços locais de fluxo de turistas em bares e restaurantes, visando também o incremento do comércio, aliado à maior obra de arte a céu aberto da região dos Campos Gerais, que seria o Beco. Neste espaço, também poderiam acontecer visitas de estudantes para conhecerem a história de Palmeira.

Do valor a ser investido na execução do projeto, R$ 700 mil correspondem a repasse de convênio firmado entre a Prefeitura de Palmeira e o governo do Estado, em recursos a fundo perdido. Os R$ 38 mil restantes correspondem à contrapartida da Prefeitura.

Após as explanações sobre o projeto e apresentação de croquis, os participantes puderam questionar pontos que suscitaram dúvidas. Desta forma, foi possível entender melhor a concepção do projeto e tomar posição quanto à sua viabilidade. O resultado da votação deve ser divulgado na tarde desta quinta-feira (7), durante coletiva à imprensa na sede da Prefeitura de Palmeira.

Assinaturas

Elaborado pela empresa Ecotécnica, de Curitiba, contratada através de licitação pela Prefeitura de Palmeira, o projeto leva as assinaturas do arquiteto Domingos Bongestabs e do engenheiro Nilo Aihara. Ambos participaram da audiência pública e falaram sobre o trabalho. O arquiteto, que tem reconhecimento internacional, entre outras obras conhecidas pelo público, elaborou o projeto da Ópera de Arame, em Curitiba, um dos principais espaços culturais da capital do estado.

Comentários

comentários

Publicidade

Curta nossa Página