Foto: Divulgação / Prefeitura de Palmeira
Foto: Divulgação / Prefeitura de Palmeira

Profissionais da Saúde passam por treinamento sobre o acolhimento nas ESFs

 

Procurando garantir ainda mais qualidade do atendimento oferecido nas unidades de Estratégia de Saúde da Família (ESF) do município, a Secretaria de Saúde da Prefeitura de Palmeira proporcionou à equipe de profissionais, na última quinta-feira (8), troca de experiências com integrantes da Secretaria de Saúde de Ponta Grossa. Como tema principal foi abordado o sistema de acolhimento.

Observou-se que o sistema de acolhimento bane o sistema antigo de entrega de fichas ou senhas, e preza pela categorização de necessidade de atendimento, seja a hora que for a necessidade do paciente. Com isto, evita-se que se forme aglomeração em frente às unidades e que o usuário precise sair de madrugada de sua residência para garantir atendimento.

A forma de acolhimento já segue como modelo em Ponta Grossa, onde suas 50 unidades de saúde já executam o atendimento. Devido a isso, a enfermeira Adriana Cristina de Oliveira Alves apresentou, de forma divertida, atitudes adotadas pelo sistema público de saúde daquele município que auxiliam na qualidade e rapidez no atendimento.

Adriana comparou a unidade de saúde com uma equipe de atendimento bancário sincronizada, onde o gerente recebe os clientes e direciona de forma rápida e direta para cada serviço a ser utilizado. “Para garantirmos um bom fluxo do atendimento, nossa comunicação tem que ser clara e sem falhas. Para isso devemos otimizar todo nosso cronograma, integrando ao acolhimento, recados rápidos e de informação contínua aos nossos pacientes. Quando isso não acontece, eles acabam ficando com dúvidas, e isso gera fatos falsos sobre o atendimento, prejudicando assim o serviço e a unidade”, explicou a enfermeira.

Avaliação

O sistema não prioriza o atendimento imediato, mas sim o acolhimento do paciente, que deve passar por avaliação, pelo menos, da equipe de enfermagem e um encaminhamento para futura consulta com o médico. “O paciente que chega à unidade com sua queixa não pode deixar a mesma sem um atendimento prévio. A equipe tem capacidade e conhecimento para distinguir a intensidade dos sintomas e necessidade para consulta médica”, disse Adriana.

Dessa forma, os mais de 60 profissionais que participaram do encontro puderam enriquecer sua qualidade e conhecimentos no fluxo dos atendimentos. “Nossa forma de trabalho prioriza a qualidade. Atualizar e aprimorar com experiências que dão certo fortalecem essa qualidade”, explicou a secretária de Saúde, Fabiani Bach, que aposta no sistema que vem sendo implantado nas unidades do município de Palmeira.

Comentários

comentários

Publicidade

Curta nossa Página