Foto: Divulgação / PSC Paraná
Foto: Divulgação / PSC Paraná

Prefeito vai a encontro em apoio à candidatura de Ratinho Junior ao governo

 

O PSC do Paraná confirmou, na segunda-feira (19), o apoio a pré-candidatura do deputado estadual Ratinho Junior (PSD) ao governo do Estado nas eleições de outubro. O encontro contou com a participação do prefeito de Palmeira, Edir Havrechaki, além de outros prefeitos, vice-prefeitos, deputados federais e estaduais da legenda. Havrechaki disse que, com esse encontro, ficou legitimado o apoio do partido à pré-candidatura e foram afastadas as dúvidas e os rumores sobre a posição do PSC em relação à pré-candidatura do ex-secretário estadual do Desenvolvimento Urbano.

O prefeito de Palmeira disse, ainda, que a posição do PSC “já estava selada” e que o encontro serviu para fortalecer esta posição. Ocorre que, nos últimos dias, eram fortes os rumores de que a sigla estaria se aproximando da pré-candidatura da vice-governadora Cida Borghetti (PP), articulada pelo seu marido e ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP). Ratinho Junior e Cida Borghetti disputam a condição de candidato do grupo governista à sucessão do governador Beto Richa (PSDB).

A causa de estarmos aqui hoje é nobre. Estamos todos unidos, sim, por um propósito, por alguém que tem uma causa maior e que está compartilhando essa causa com todos os paranaenses. O PSC está construindo com o Ratinho Junior um projeto vitorioso”, garantiu o presidente estadual da sigla, deputado federal Hidekazu Takayama.

Segundo o dirigente, não há nenhuma dúvida sobre a participação do PSC no projeto de Ratinho Jr. “Hoje, aqui, é a hora de assumir definitivamente que estamos ao lado do Ratinho Junior. Os nossos 40 prefeitos e 33 vice-prefeitos em todo o Paraná, serão os nossos coordenadores regionais desse grande projeto, assegurou ele.

Ratinho foi eleito deputado estadual pelo PSC em 2014, com 300.928 votos. Com isso, ajudou a eleger outros 11 parlamentares pela legenda, tornando-a a maior bancada da Assembleia. Em março de 2016, porém, ele trocou a sigla pelo PSD, em busca de uma legenda “mais robusta”, segundo suas próprias palavras na época, para articular sua pré-candidatura ao governo do Estado. Além disso, levou para o PSD outros nove deputados estaduais, mas manteve o “mando” sobre o antigo partido, formando o bloco PSD-PSC, o maior da Assembleia, com 14 parlamentares.

Atração

Nas últimas semanas, porém, cresceram os rumores de que o ministro da Saúde estaria assediando o PSC em busca de apoio para a pré-candidatura de Cida Borghetti ao governo. Como argumento para atrair o partido, ele teria a possibilidade de que sua esposa assuma o comando do Palácio Iguaçu a partir do início de abril, quando o governador Beto Richa deve renunciar ao cargo para disputar uma vaga no Senado.

O encontro da última segunda-feira foi articulado pelo grupo de Ratinho Junior para reafirmar a parceria com sua antiga legenda. “É um gesto muito forte que vocês estão realizando hoje. Estar ao meu lado nesse desafio, logo no início, é a certeza de que estamos construindo uma união sólida, um projeto para o futuro do Paraná”, comemorou ele.

Comentários

comentários

Publicidade

Curta nossa Página