parlamento-jovem-2017

Parlamento Jovem de Palmeira é finalista do Prêmio SESI ODS 2018

 

O Programa Parlamento Jovem, da Câmara Municipal de Palmeira, foi selecionado como um dos finalistas para concorrer ao Prêmio SESI Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 2018. A relação dos finalistas, nas diversas categorias, foi divulgada na terça-feira (7). O programa da Câmara de Palmeira concorrerá com programas das Prefeituras de Curitiba, Araucária e Itaipulândia, sendo o único representante do Legislativo a concorrer como finalista na categoria Poder Público Municipal.

O prêmio é uma iniciativa do Serviço Social da Indústria (SESI) que visa reconhecer o trabalho em prol dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) realizados por organizações privadas e públicas de todo o Paraná. A entrega da premiação acontecerá no Congresso SESI Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, no dia 30 de outubro, em Curitiba.

Em função da nota recebida já está garantido o recebimento do Selo SESI ODS e certificado de finalista na categoria, porém em uma segunda fase os projetos finalistas passarão por uma avaliação por um comitê externo, que escolherá o vencedor em cada subcategoria e a menção honrosa.

O Programa Parlamento Jovem desenvolvido desde 2014, está em consonância com os objetivos de Educação de Qualidade que visa garantir e promover oportunidades de aprendizado ao longo da vida para todos. Em 2017, o Parlamento Jovem de Palmeira ganhou o selo, certificado de finalista e troféu de Menção Honrosa.

Parlamento Jovem

O Parlamento Jovem de Palmeira é realizado desde 2014 pela Câmara Municipal em parceria com as escolas públicas da rede estadual e escolas privadas do município. O programa é uma oportunidade para que jovens possam conhecer e experimentar, durante um ano, a jornada de trabalho dos vereadores e assim, possam contribuir para desenvolvimento do município, na promoção do protagonismo juvenil e na geração de lideranças.

O modelo implantado em Palmeira é realizado anualmente e tem por objetivo possibilitar aos estudantes a vivência no processo democrático, mediante participação em uma jornada parlamentar na Câmara Municipal, em uma fusão de educação para a cidadania com política participativa. O Parlamento Jovem não permite a reeleição para que uma quantidade maior de jovens tenha acesso à politização e à participação política.

Comentários

comentários

Publicidade

Curta nossa Página