Foto: Divulgação / AS-PTA
Foto: Divulgação / AS-PTA

Palmeira sedia encontro da Rede de Sementes da Agroecologia

 

Representantes de entidades que integram a rede Sementes da Agroecologia (ReSA) estiveram reunidos, nos dias 19 e 20, em Palmeira. O primeiro encontro do ano foi realizado no salão da Igreja Oliveira Verdadeira, no bairro do Rocio 2, organizado pela AS-PTA- Agricultura Familiar e Agroecologia e Grupo Coletivo Triunfo.

Nos dois dias de encontro os participantes fizeram análise da conjuntura atual política, com cenários municipal, estadual e federal, principalmente em programas de governo de apoio a agroecologia, avaliação do ano de 2017 em relação às festas e feiras de sementes realizadas em conjunto com a ReSA no estado do Paraná, a questão da legislação das sementes, transgênicos e agrotóxicos no contexto atual e com projetos de leis a serem votados.

As entidades e movimentos realizaram informes de atividades desenvolvidas com o trabalho da conservação das sementes crioulas de diversas espécies e como o tema principal, o calendário estadual e federal de festas e feiras de sementes que acontecerão no ano de 2018.

Em 2016, com a criação da ReSA, foram organizados seis momentos de troca de sementes. Já em 2017 foram 14 e para 2018 estão programados 23 momentos como troca, festas e feiras, entre os meses de março e setembro. Isto é considerado um grande avanço por membros da ReSA, em questão ao enorme resgate de sementes crioulas de diversas espécies, troca entre participantes e a multiplicação nas propriedades familiares, mantendo um banco genético enorme da biodiversidade e resistência no uso de sementes comerciais.

Estiveram presentes ao encontro membros da AS-PTA de Palmeira, ABAI de Mandirituba, Terra de Direitos de Curitiba, CPRA de Curitiba, ASSESOAR de Francisco Beltrão, Grupo Coletivo Triunfo de Fernandes Pinheiro, Terras Indígenas do Norte do Paraná, Embrapa Soja de Londrina, Programa de Certificação, UEPG através do Laboratório de Mecanização, cooperativas Cafpal E Cofaeco, Sindicatos dos Trabalhadores Rurais de Teixeira Soares, Rio Azul e São João do Triunfo, Grupo de Mulheres da comunidade de Invernada de Rio Azul, AOPA de Curitiba, Casa da Semente de Mandirituba, MST da Lapa do Assentamento Contestado, MPA de Pinhão e grupo de agricultores e agricultoras familiares guardiões das sementes crioulas.

O que é

A ReSa é formada por várias entidades, movimentos sociais, sindicatos, cooperativas, associações, grupo de guardiões das sementes, universidades e ONG’s do Paraná, tendo como missão principal a atuação na conservação da agrobiodiversidade, manejo ecológico de solos e o monitoramento da contaminação de sementes transgênicas (milho), trabalhando também em função de atuar em meio das políticas públicas.

Comentários

comentários

Publicidade

Curta nossa Página