daio-cd-lancamento-site

Músico palmeirense lança CD com 13 composições próprias

Depois de mais de 40 anos vivendo de música, o lançamento do primeiro CD é um feito a comemorar por qualquer artista. Mas no caso de Daio Santos – nome artístico de Adair dos Santos – o primeiro trabalho gravado em CD é ainda mais especial, uma vez que as 12 das 13 faixas são de sua autoria e uma delas é parceria com o falecido poeta Jandir Bianco, que compôs a letra. Músico eclético, Daio compôs e canta em vários estilos: romântico, roqueiro, seresteiro, sambista…

A faixa de abertura do disco, “Assim disse Deus”, fala do mundo, da natureza e da condição humana. Daio destaca a segunda música, “Bom e velho rock”, como uma homenagem ao estilo que fez enorme sucesso nos anos 1960 e que embalou boa parte de sua carreira musical. Palmeira está bem presente no trabalho do músico, na faixa “Palmeira doce cantinho”, na qual ele canta coisas da cidade e declara seu amor pelo lugar onde nasceu e vive até hoje.

O primeiro CD de Daio foi gravado em Palmeira mesmo, no estúdio de uma escola de música local. O músico e seu violão, em algumas das faixas têm o acompanhamento do teclado de Vagner Gonçalves, convidado especial do compositor. As demais faixas são: “Como eu sonhei”, “Eu e você”, “Matando saudades”, “O seresteiro”, “Obrigado, pai”, “Quase”, “Santinha só em casa”, “Se u pudesse”, “Só saudades” e “Láno sítio é assim”, esta com letra de Jandir Bianco.

Perguntado sobre o motivo de ter gravado um CD autoral, o músico diz que foi desafiado por familiares e amigos a deixar registrada a sua arte musical. “Como não é possível saber o que vai acontecer daqui a pouco, decidi aceitar o desafio e gravei o CD. Nele estão registradas as minhas músicas e elas ficam para sempre”, diz Daio.

O CD está sendo vendido a R$ 20,00 e interessados em ouvir as músicas de Daio, quantas vezes e onde quiserem, podem fazer pedidos pelos telefones 98415-1751 e 99915-4010.

Carreira

Nos anos 1970, Daio já participava de conjuntos que animavam bailes e festas em Palmeira. Foi ganhando espaços e fama, quando também passou a tocar em outras cidades da região, cada vez mais. Hoje, faz apresentações solo, animando eventos, sempre com seu violão e a voz que é conhecida pelos palmeirenses. E bastante conhecida, pois ele é autor de jingles comerciais que tocam nas rádios locais e já fez até hino para escola.

Além de músico profissional com registro na Ordem dos Músicos do Brasil, ele é também professor de violão. Em casa, recebe e ensina aos seus alunos os segredos das cordas do instrumento, tentando deixar músicos que tenham pela música o mesmo amor e dedicação que ele tem.

Comentários

comentários

Publicidade

Curta nossa Página