Foto: Anderson Silva / Diário Catarinense
Foto: Anderson Silva / Diário Catarinense

Motorista de van de Palmeira é preso em Santa Catarina com pasta base de cocaína

 

Transportando uma carga de 100 quilos de pasta base de cocaína, uma van com placas de Palmeira foi apreendida nesta segunda-feira (4) na BR 101, Camboriú (SC), em uma ação conjunta da Diretoria de Combate ao Narcotráfico (Denarc) da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC) com a Receita Federal. O produto estava dividido em pacotes e escondido embaixo do assoalho do veículo. O motorista, de 40 anos, que não teve o nome divulgado, foi preso em flagrante. A Polícia Civil de Santa Catarina estima que o entorpecente tenha custado R$ 3 milhões para compra e renderia R$ 15 milhões em venda para traficantes.

A Polícia suspeita que a droga provavelmente veio para o Brasil da Colômbia ou da Bolívia, dois países produtores de cocaína, mas a van teria entrado pelo Paraguai, através da fronteira com o Brasil em Foz do Iguaçu. O motorista teria seguido pela BR-277 até a BR-376, já na região de Curitiba, para então acessar a BR 101 e chegar ao posto de combustíveis em Camboriú onde aconteceu a abordagem policial, segundo notícia publicada pelo site do jornal “Diário Catarinense”, de Florianópolis.

O delegado Pedro Henrique Mendes, responsável pelo trabalho na Denarc, disse que o destino final do condutor era o posto de combustíveis onde ocorreu a abordagem. “O motorista disse que recebeu R$ 3 mil para ir com a van até esse posto. Mas, para variar, nesses crimes de narcotraficância, a lei do silêncio impera e não conseguimos ter acesso a outras informações”, faliu o delegado.

As equipes da polícia e da Receita permaneceram no posto por algum tempo antes de ir até o veículo para tentar encontrar o comprador do produto, mas como ninguém apareceu e os agentes temiam perder a apreensão, eles resolveram fazer a abordagem sem a chegada de outras pessoas. O trabalho de acompanhamento da carga ocorreu durante quatro semanas.

Nessa investigação, assim como em outras ocorridas nesse ano, a Receita participou com o acompanhamento da carga na passagem pela aduana em Foz do Iguaçu. Pablo Medeiros e Thaysa Schiefler Teixera Mota, integrantes da equipe de repressão da inspetoria da Receita Federal, explicam que o órgão ajuda nas investigações através de monitoramento e a entrada de cargas na fronteira.

O motorista preso com a droga responderá por tráfico interestadual. Ele está detido na sede da DEIC e será transferido para o presídio em Florianópolis assim que os procedimentos da prisão em flagrante forem concluídos.

Comentários

comentários

Publicidade

Curta nossa Página