Foto: Folha

Instituto Histórico e Geográfico realiza mais uma edição do Ciclo de Palestras

 

colegio-realeza-banner

 

Promovido pelo Instituto Histórico e Geográfico de Palmeira (IHGP) o 7º Ciclo de Palestras História e Geografia de Palmeira foi realizado na quinta (25) e na sexta-feira (26). Três palestras e outras atividades marcaram o evento cultural que contou com a participação de um público de cerca de 100 pessoas nos dois dias. O evento integra a programação oficial comemorativa pelos 200 anos de Palmeira e foi todo realizado no auditório da Secretaria de Assistência Social da Prefeitura de Palmeira.

O Ciclo de Palestras tem por objetivo mostrar aos participantes um pouco sobre a história do município, suas questões geográficas e suas peculiaridades culturais. A participação é gratuita, aberta a todos os interessados e dá direito a certificação.

No primeiro dia, Edson Kosloski foi o palestrante. Ele abordou “Aspectos geográficos e geológico de Palmeira”, apresentando indícios de ligações entre as culturas Inca, no Peru, e povos primitivos que habitaram ou passaram pela região de Palmeira, como os Kaingangs.

Edson enfatizou registro em pedras, os petróglifos, encontrados na localidade de Cercado, que mereceram estudos por parte do arqueólogo Celso Perota, professor da Universidade Federal do Espírito Santo, com a intenção de confirmar as ligações dos povos primitivos da região com o povo andino, no que teria sido uma ramificação do caminho do Peabiru que passava pelo município de Palmeira.

Na ocasião, também aconteceu a participação do advogado Gabriel Carazzai, que relatou sobre grupo escoteiro instituído em Palmeira em 1942 e que participou de evento nacional realizado no Rio de Janeiro, além de outros.

Segundo dia

ciclo-palestras-ihgp-1

No segundo dia da programação do Ciclo de Palestras, duas palestras foram apresentadas. Na primeira delas, Silvéria Ferreira falou sobre “Ensino da história – consciência e aprendizagem histórica”. Foi uma defesa do ensino de história com base em princípios da ciência da história, incluindo a didática da história, consciência histórica e aprendizagem histórica.

A palestrante contou que abordou uma pesquisa inicial com a narrativa de 50 adolescentes sobre história local, na qual prevaleceu uma consciência histórica tradicional e exemplar. Porém, o foco de Silvéria é defender que a história ciência deve se preocupar com as carências de orientação do seu tempo, portanto, dos problemas sociais, promovendo sentido histórico que auxilie na orientação temporal das pessoas.

Com o tema “História da localidade de Passo do Tio Paulo”, apresentado por Danieli Zwiegicoski, fechou-se a programação de palestras do Ciclo. Pesquisa desenvolvida pela palestrante levantou informações e dados a respeito da formação da comunidade rural do município de Palmeira colonizada por imigrantes e descendentes de poloneses. Danieli, no entanto, não esqueceu a participação de quilombolas, indígenas e tropeiros na construção da história da localidade.

Comentários

comentários

Publicidade

Curta nossa Página