Foto: Reprodução / Imagem ilustrativa
Foto: Reprodução / Imagem ilustrativa

Friederich pode substituir Osmar Dias como candidato ao governo pelo PDT

 

O ex-senador Osmar Dias (PDT) desistiu de disputar o governo do Paraná e qualquer cargo nas eleições de outubro, com isto, o PDT estuda lançar a candidatura do ex-deputado federal Nélton Friedrich ao Palácio Iguaçu. A ideia foi levantada em convenção do partido realizada na manhã deste sábado (4), com a participação do presidente nacional do partido, Carlos Lupi. A decisão, porém, entre candidatura própria e coligação, somente será tomada no domingo (5).

Faixas e cartazes exibidos na reunião ainda mostravam o nome de Osmar, que sequer participou da convenção estadual do PDT, que aconteceu no Clube Dom Pedro II, em Curitiba. No encontro, os convencionais aceitaram delegar a decisão à executiva, uma vez que a preocupação da legenda é garantir palanque no Paraná para o presidenciável Ciro Gomes (PDT-CE).

Não são os segundos na televisão que podem afirmar uma ideia. Precisamos afirmar princípios, projetos. Nós tivemos esse acidente de percurso de um candidato que na minha opinião era o melhor para o Paraná. Mas o projeto não é construído só por ele”, destacou Lupi, em defesa de Friedrich. O presidente nacional do PDT disse que por respeito ao senador Roberto Requião (MDB-PR) a sigla ainda mantém conversas, especialmente com o MDB, cujo pré-candidato é ao governo é o deputado federal João Arruda.

Segundo Lupi, o irmão de Osmar, o senador e candidato a presidente da República Álvaro Dias (Podemos) criou uma situação de isolamento para o até então candidato ao governo do Paraná pelo PDT. Ele citou que isto aconteceu quando Álvaro escolheu como vice na corrida ao Palácio do Planalto o economista Paulo Rabello de Castro (PSC). A sigla é controlada no Paraná por Ratinho Júnior (PSD), adversário de Osmar.

“Nenhum de nós queria estar nessa situação. Quem quer participar da eleição sabe que o jogo está cada vez mais bruto e a sociedade não acredita mais na política como fator de mudança”, discursou o ex-prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet. O nome de Fruet foi cogitado para assumir a candidatura ao governo do Estado.

Sem omissão

Friedrich, inicialmente tinha a intenção de concorrer à Câmara Federal, porém destacou que não é hora de omissão. ‘Estive em Brasília há 16 anos como deputado constituinte. Agora, o que mais me fez fazer uma inversão nessa trajetória foi exatamente Brasília ter se transformado num banco de negócios dos interesses particulares e de grupos internacionais. Caminhando vamos encontrar esse norte que estabelecemos, de mudança e seriedade”, disse ele.

Comentários

comentários

Publicidade

Curta nossa Página