Foto: Reprodução / Arte Folha
Foto: Reprodução / Arte Folha

Farofa de pinhão é uma delícia que combina com as festas de São João

 

Brasil de Fato

Já nos meses que antecedem a época das festas de São João as araucárias começam a amadurecer as pinhas da onde se origina o pinhão. Um dos pratos típicos do Paraná dessa época do ano é a farofa de pinhão.

O preparo é simples. Basta cozinhar e depois picar 200 gramas de pinhão. Frite a porção na manteiga com uma cebola picada, depois coloque alho. Acrescente farinha de mandioca. Tempere com sal e pimenta. Finalize com cheiro verde e, pronto, é só saborear.

Madalena dos Santos, artesã e militante da economia solidária, moradora de uma comunidade tradicional do município de Faxinal, no Norte do Paraná, conta como conheceu a farofa. “Eu aprendi, na verdade, depois que fui morar na área rural”, comenta.

Abundante na região Sul do país, dificilmente é preciso comprar o alimento, o mais comum é apenas apanhá-lo do chão. Rico em proteína e magnésio, o pinhão dá energia e combate a fadiga. Madalena aprendeu os benefícios do alimento com os mais velhos.“Ele é bom para circulação, para crianças durante a formação dos ossos, criança que gasta muita energia, é um alimento muito saudável”, conta a artesã.

Rico em gorduras monoinsaturadas, o consumo do pinhão ajuda a diminuir o risco de ataque cardíaco, pois auxilia o sistema cardiovascular. Possui também vitaminas K e E, além do cobre, ferro, manganês, entre outros nutrientes.

Madalena alerta para o fato de ser necessário respeitar o tempo da natureza na hora de colher o alimento. Ela afirma que o certo é utilizar apenas o pinhão que está no chão.

Para ela, há muitas diferenças entre esse pinhão, colhido naturalmente, e o fruto de extração precoce. “O que caiu está no tempo certo e é mais saboroso, o outro ainda estava em formação e não estava totalmente maduro para o consumo”, ensina a artesã.

Esperar o momento adequado ajuda a preservar a árvore e todo o ecossistema pois, uma vez no chão, o pinhão alimenta a fauna local.

Para garantir que as pessoas não vão recolher o fruto antes do tempo, há uma portaria no estado do Paraná que define a partir de qual data pode-se iniciar o consumo do pinhão. Este ano, as pessoas só puderam se deliciar com o pinhão a partir do dia 1º de abril. Agora a colheita é livre até o final do inverno.

Comentários

comentários

Publicidade

Curta nossa Página