Tecnologias permitiram o aumento da produção e da produtividade do leite no município (Foto: Reprodução / Imagem ilustrativa).

Em 17 anos valor da produção pecuária de origem animal cresce 249% em Palmeira

 

propaganda superior site - correia e moraes2

 

Boletim elaborado e publicado pelo Núcleo de Economia Regional e Políticas Públicas (Nerepp) da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). sobre o valor da produção pecuária de origem animal nos municípios dos Campos Gerais, mostra um aumento expressivo de 249% nos valores do município de Palmeira. O estudo foi feito com base em dados estatísticos do período entre os anos de 2000 e 2017.

O município, que em 2000 teve valor da produção pecuária de origem animal de R$ 20 milhões, em 2017 apresentou crescimento para o valor de R$ 69,8 milhões. Este número coloca Palmeira com o quarto maior valor da produção da pecuária de origem animal entre os 19 municípios da região dos Campos Gerais.

De acordo com o anuário estatístico do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes) de 2017, Palmeira produziu quatro produtos que compõe o valor da produção pecuária de origem animal: lã, leite, mel de abelha e ovos de galinha.

Destaque para a produção de leite, que atingiu a marca de 60 milhões de litros no ano, alcançando o valor de R$ 69,6 milhões em 2017. Isto significa 99% do valor da produção pecuária de origem animal no município. O leite é o segundo produto em valor bruto de produção entre todos os produtos da agropecuária em Palmeira, ficando atrás apenas da soja.

Também compuseram o valor da produção pecuária de origem animal de Palmeira 3.300 kg de lã, 17.600 kg de mel de abelha e 10 mil dúzias de ovos de galinha. Os valores não são tão expressivos quanto aos do leite, mas cada um tem a sua importância na cadeia produtiva da atividade pecuária no município.

Tecnologias

Para o secretário municipal de Agricultura e Pecuária, Eliezer Borcoski, diversos fatores podem explicar o aumento expressivo dos valores do município. “No caso do leite, por exemplo, atualmente existem diversas tecnologias que podem aumentar a produção do mesmo, como melhoramento genético bovino e o sistema de criação ao qual os animais são submetidos”, avalia o secretário.

Borcoski também credita o bom desempenho do setor ao aumento na demanda por alimentos. “Tanto internamente quanto externamente, ocorreram melhorias nos sistemas de produção. Com certeza são fatores que influenciam os resultados”, destacou ele.

Comentários

comentários

Publicidade

Curta nossa Página