Alunas Nicoli e Olívia a professora Sandreli, da Escola Pedro Gross Filho, de Pinheiral de Baixo (Foto: Divulgação / Prefeitura de Palmeira).
Alunas Nicoli e Olívia a professora Sandreli, da Escola Pedro Gross Filho, de Pinheiral de Baixo (Foto: Divulgação / Prefeitura de Palmeira).

Duas escolas de Palmeira são premiadas em etapa estadual do MPT na Escola

 

jornal da cruzeiro

 

A Secretaria de Educação da Prefeitura de Palmeira e a equipe de referência do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) mobilizaram escolas a participarem do Projeto “MPT na Escola”, promovido pelo Ministério Público do Trabalho. Nesta segunda-feira (1°), foram divulgados os vencedores em nível estadual do prêmio e duas escolas de Palmeira ficaram entre as primeiras colocadas.

Na categoria ‘conto’, o primeiro lugar ficou com o trabalho “Todos juntos para ajudar João”, da Escola Municipal do Campo Pedro Gross Filho, desenvolvido pelas alunas Nicoli Costa Ragnini e Olivia Gross Costa Ornieski, pela professora Sandreli Gross Costa e pela diretora Marieli Borcoski.

Na categoria ‘Poesia’ o segundo lugar foi para o trabalho “Criança pode?”, da turma do 4º ano da Escola Municipal do Campo de Santa Bárbara de Cima, da professora Lidiane Aparecida Ianoski e da diretora Ione Maria Viatroski.

A cerimônia de premiação será realizada no auditório da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), no dia 29 de novembro e os prêmios serão em dinheiro, destinados à revitalização das escolas. O primeiro lugar receberá R$ 15 mil, o segundo lugar terá a premiação de R$ 10 mil e o terceiro lugar ganhará R$ 5 mil.

Várias ações de conscientização e prevenção foram realizadas nas escolas de Palmeira, trabalhando a temática: “A escola no combate ao Trabalho Infantil”, com objetivo de fomentar a participação de crianças e adolescentes dentro da temática ‘trabalho Infantil’.

Parcerias

Márcia Wansovicz presidente municipal do PETI, disse que parcerias para a execução do projeto são de extrema importância. “As ações só são possíveis de serem concretizadas com as parcerias, como exemplo do MPT na Escola, realizado junto com a Secretaria de Educação. Sem o empenho e esforço da secretaria, escolas, professores, pedagogos e alunos não seria possível. Essa conquista é de todos e nos prova a importância do trabalho em rede”, comentou ela.

Foto: Alunos do 4º ano da escola de Santa Bárbara de Cima com a professora Lidiane Aparecida Ianoski e a pedagoga Thais Meneguel de Paula. (Foto: Divulgação).

MPT na Escola - 4º ano de Santa Bárbara de Cima e professora Lidiane

Comentários

comentários

Publicidade

Curta nossa Página