partidos-comissões-provisórias

DOIS PARTIDOS TÊM CONFIRMADAS COMISSÕES PROVISÓRIAS NESTE INÍCIO DE ANO ELEITORAL

A movimentação dos partidos políticos com vistas às eleições municipais deste ano já vem resultando na renovação das direções partidárias no município de Palmeira. Nos últimos dias, a Justiça Eleitoral confirmou uma nova comissão provisória para o Podemos, assumido por um novo grupo, e a renovação da comissão provisória do Progressistas. são situações oficializadas pelo Tribunal Superior Eleitoral, segundo consta em seu site. Os partidos, na verdade, estão em preparativos para as eleições que terão votação no dia 4 de outubro.

O Podemos, desde o último dia 13 de janeiro, tem como presidente no município o empresário Dircélio Voichicoski. Ele tem seu nome cogitado para candidatura a prefeito nas eleições municipais deste ano. Também integram a comissão provisória municipal do Podemos: Ivaldecir Felipe Viante, como primeiro vice-presidente; Rosana Ziemer, no cargo de segundo vice-presidente; Hélio José Vida, secretário geral; Cléber Dione Gross, primeiro secretário; Jéferson Luiz Pereira, tesoureiro; e Jaqueline da Silva Bach, vogal.

Em publicações em redes sociais, o Podemos de Palmeira tem prometido que vai apresentar novas opções ao eleitorado do município, inclusive candidato a prefeito, bem como chapa de candidatos a vereador para disputar a eleição de 4 de outubro.

Outro partido, o Progressistas, teve a renovação de sua comissão provisória confirmada perante a Justiça Eleitoral no último dia 6 de janeiro. O ex-vereador e atual secretário de Assistência Social da Prefeitura de Palmeira, Mário Antônio Wieczorek, continua na presidência do partido, que tem um atualmente representante na Câmara Municipal, o vereador Pastor Anselmo, e deve ser um dos partidos que vai apresentar chapa de candidatos a vereador para a eleição deste ano.

Lembrando que, pelas novas regras, estão proibidas as coligações partidárias para as eleições proporcionais na eleição de 2020, o que vai obrigar os partidos a lançarem chapas próprias de candidatos à Câmara Municipal.

TROCA DE PARTIDO

Um período conhecido como janela eleitoral será aberto no dia 5 de março e fechará no dia 3 abril, conforme o calendário aprovado pelo Tribunal Superior Eleitoral. Neste período os políticos que detêm mandatos – de deputado e vereador, principalmente – poderão mudar de partido para concorrer nas eleições municipais deste ano, sem risco de perder o mandato. Assim, nesta fase muitos postulantes a candidaturas de prefeito, vice-prefeito e vereador fazem o “troca-troca de partido”, apenas visando a melhor oportunidade para se eleger.

De acordo com a Lei dos Partidos Políticos e uma resolução de 2007 do Tribunal Superior Eleitoral, que trata da fidelidade partidária, parlamentares só podem mudar de legenda quando há a incorporação ou fusão do partido, a criação de novo partido, o desvio no programa partidário ou uma grave e comprovada discriminação pessoal. Mudança de legenda sem essas justificativas previstas é motivo de perda do mandato, o que não acontece no período da janela para troca de filiação partidária, que este ano acontece entre 5 de março e 3 de abril.

Comentários

comentários

Publicidade

Curta nossa Página