levandoski

Com discurso afiado na posse, Levandoski retalia críticas recebidas durante campanha

A campanha eleitoral de 2016 foi marcada por críticas públicas e tentativas de desconstrução vindas da coligação “Mudança com Honestidade” contra os candidatos da coligação “Segue em Frente Palmeira”. Blog e páginas no facebook foram usados como ferramentas para veicular supostos fatos comprometedores e supostas denúncias vindas da população em desfavor dos candidatos à reeleição.

Diversos artigos veiculados por um blog apócrifo continham informações relacionadas aos candidatos para os cargos de prefeito e vice: Edir Havrechaki (PSC) e Marcos Levandoski (PT). Contudo, sem rebater as críticas durante os 45 dias de campanha e focando no plano de governo Edir e Marcos foram reeleitos com 10.459 mil votos contra 8.919 mil para Giovatan Bueno (PSD) e Inácio Budziak (PDT). Diferença de 1.540 votos, maioria deles no interior do município, fato lembrado por Levandoski em seu discurso de posse no dia 1º de janeiro, “Sem desmerecer os eleitores da cidade quero fazer uma referência especial aos eleitores do interior que garantiram nossa vitória os quais quero citar a minha comunidade Faxinal do Silva onde tivemos o maior percentual nessa eleição, quase 90%”, disse o vice-prefeito.

Mas o discurso não foi só de agradecimentos, Levandoski criticou pela primeira vez, de forma pública, a conduta da oposição durante a campanha de 2016. “Muitos se acham com moral e direito de atacar, criticar, desrespeitar sem nenhuma prova. Nessa campanha vivemos isso claramente, calúnia, difamação, feitas por blogs clandestinos e fakes que colocaram muitos eleitores na dúvida”, comentou. “Mas nossa atitude foi de mostrar uma política limpa, de trabalho e propostas de desenvolvimento da cidade, sempre com muita fé e firmeza de que vencesse o melhor projeto para palmeira”, destacou Levandoski.

Ainda no discurso o vice-prefeito reeleito criticou a “generalização e ignorância de pensamentos que afastam pessoas de caráter da política”, segundo ele o momento que a política vive é cruel para os bons políticos e por isso é preciso maturidade e boa informação para não comprometer o processo democrático.

 

Comentários

comentários

Publicidade

Curta nossa Página