Foto: Divulgação / Prefeitura de Palmeira
Foto: Divulgação / Prefeitura de Palmeira

Codetur elege presidente e vice-presidente para biênio 2017/2018

 

Na última sexta-feira (30) membros do Conselho de Desenvolvimento de Turismo (Codetur) de Palmeira estiveram reunidos para eleger presidente e vice-presidente para o biênio 2017/2018. Nove integrantes compareceram na reunião e estiveram aptos a votar. Com seis votos, Valter José Ramos, técnico agrícola do Instituto Emater, foi eleito o presidente do Conselho. A vice-presidência ficou com Heraldo Gellung, empresário e mestre cervejeiro, que também recebeu seis votos para o cargo.

Durante seu primeiro pronunciamento como presidente, Ramos agradeceu a confiança pelos votos recebidos e destacou o desafio que terá com o Conselho. “Quando fui vereador, entre 1997 e 2000, trabalhei com muitos projetos voltados ao turismo. Agora, como presidente do Codetur, pretendo colaborar ainda mais com o desenvolvimento desta atividade importante em nosso município”, relatou ele.

Os seis conselheiros que compõem o Codetur foram eleitos na microassembleia realizada no dia 26 de maio. No setor de prestadores de serviços foram escolhidos Heraldo Gillung e Cleisson Passoni como titulares, e Lucine Bornancin Barausse e Rosane Radecki de Oliveira como suplentes.

O setor Institucional será representado por Telma Albach Margraf e Valter José Ramos como titulares, e Luci Mara S. Wenc e Altair Rupel, como suplentes. Já no setor Comunitário, os titulares são Roselaine Barausse e Marivaldo Assunção Coelho, enquanto as suplentes são Luiza Borges Rogalski e Micheline de Oliveira.

Vigilância

Antes da realização da eleição, os membros do Codetur acompanharam a explanação de Simone Aparecida dos Santos Chaves, chefe de Vigilância em Saúde da Prefeitura Municipal. Ela esclareceu alguns temas abordados durante a microassembleia e falou sobre licenças para a agroindústria.

De acordo com Simone, atualmente existe uma legislação própria para agricultores familiares. “É extremamente fácil para realizar o cadastro, pois é exigida uma documentação simples. A Vigilância trabalha para orientar e fiscalizar os envolvidos, e não para dificultar o trabalho deles”, esclareceu ela.

Comentários

comentários

Publicidade

Curta nossa Página