Foto: Divulgação / AS-PTA
Foto: Divulgação / AS-PTA

AS-PTA participa de Feira de Sementes Crioulas no Mato Grosso do Sul

 

Entre sexta-feira (14) e domingo (16), foi realizada a 13ª Feira de Sementes Crioulas e de Mudas Nativas na cidade de Juti, (MS), que teve participação da AS-PTA – Agricultura Familiar e Agroecologia, através de assessor técnico, André Emilio Jantara, de Palmeira. Da mesma forma, também participaram, representando o Grupo Coletivo Triunfo, José Lemos Licheski, de São Mateus do Sul, e Silvestre de Oliveira Santos, de Fernandes Pinheiro.

O evento já acontece há 13 anos no município sulmatogrossense. Nesta edição, foram realizadas oficinas simultâneas voltadas todas para a agroecologia, como a produção de sementes crioulas de diversas espécies, mudas nativas, hortaliças, leite, apresentações culturais da região, bancos comunitários de sementes, e, o principal da feira, a troca das sementes crioulas entre os participantes.

O assessor técnico na AS-PTA destacou a realização de uma ampla distribuição de sementes através do banco de sementes da Universidade Federal da Grande Dourados, que é coordenado pela professora Zefa Valdevina Pereira. “Isto mostra e confirma que que as sementes crioulas existem e têm seu valor cultural mantidas pelos guardiões da agrobiodiversidade”, afirmou Jantara.

O Grupo Coletivo Triunfo, que tem participação de diversos agricultores familiares de Palmeira, montou um estande na feira, no qual, durante os três dias de realização, fez a troca de sementes levadas pelos agricultores da região com agricultores e agricultoras de vários municípios vizinhos de Juti. “O principal foi a troca de conhecimentos entre os participantes, pois cada família tem uma estratégia de cultivar, manter e multiplicar as suas sementes crioulas, tornando libertos da compra de sementes que circulam no comércio”, observou o assessor técnico da AS-PTA.

O que chama a atenção dentro do trabalho de conservar e multiplicar as sementes crioulas, segundo Jantara, é a dedicação e esforço que muitos professores têm feito nas Universidades, como no caso de Dourados “Dentro do espaço da universidade existe uma câmara fria com diversas espécies de sementes crioulas que são coletadas, boa parte multiplicadas e depois distribuídas para as famílias que não possuem ou perderam as suas sementes, mostrando que existe uma biodiversidade enorme de sementes em nosso planeta, servindo de exemplo para outras universidades o maravilhoso trabalho realizado em Dourados”, afirmou o assessor da AS-PTA.

Comentários

comentários

Publicidade

Curta nossa Página